Substituição de redes antigas da Comusa avança no Centro

Substituição de redes antigas da Comusa avança no Centro

Publicado em 20/03/2019 - Editado em 22/03/2019
Diretor Márcio acompanha de perto as obras no Centro
Crédito
Comusa

Uma operação silenciosa e com poucos transtornos está substituindo antigas redes de água em algumas das ruas mais movimentadas de Novo Hamburgo. Desde o final de fevereiro a Comusa Serviços de Água e Esgoto avança na renovação das tubulações que garantem o abastecimento da região central da cidade.

A obra, que abrange avenidas como a Pedro Adams Filho, tem um cenário bem diferente daquele encontrado em intervenções semelhantes em outros locais. “Por ser uma região de comércios e alta movimentação de carros e pedestres optamos por esse método diferenciado de instalação de redes. Ele é mais rápido, limpo e gera um mínimo de transtornos”, explica o diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders.

Funcionando como uma espécie de “tatu”, a máquina abre apenas um buraco de entrada para a tubulação. O restante da escavação vai sendo realizada no subterrâneo por uma máquina que, gradualmente, vai alargando o diâmetro do túnel até que ele possa receber a tubulação nova. “Esperamos que nos próximos 45 dias tenhamos colocado toda a rede nova, faltando apenas as ligações às casas e residências que serão executadas posteriormente”, complementa o diretor-geral.

As obras estão sendo executadas na área que recebe as intervenções do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) e também nos arredores, complementando o sistema na região central. O contrato prevê investimentos de R$ 5 milhões em substituições de redes com recursos próprios, nessa área e também em outros pontos da cidade.

REDES ANTIGAS - As redes que estão sendo substituídas são antigas, e com seguidos rompimentos. “Temos redes funcionando há mais de 50 anos no Centro da cidade. O rompimento delas, além de prejuízos e desperdício de água tratada, gera desabastecimento aos moradores. Agora teremos uma rede moderna e que atenderá com ainda mais qualidade essa região”, ressalta Lüders.