Obras de ampliação da Estação de Tratamento de Água da Comusa são reiniciadas

Obras de ampliação da Estação de Tratamento de Água da Comusa são reiniciadas

Linha de apoio
Objetivo final dos projetos é aumentar a quantidade de água tratada em 25%
Publicado em 23/05/2019 - Editado em 27/05/2019
Ao final, o volume total da ETA passará dos atuais 760 litros por segundo para 950 litros por segundo
Crédito
Comusa

A Comusa - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo retomou nos últimos dias o projeto de ampliação da Estação de Água Tratada (ETA). A obra, no valor de R$ 4,3 milhões, estava parada há mais de três anos e aumentará o volume de água tratada em 25%. Ao final, o volume total passará dos atuais 760 litros por segundo para 950 litros por segundo.

O projeto completo prevê três etapas de obras em três pontos diferentes. A primeira delas são obras na ETA, com ampliação dos taques de tratamento e da rede interna da estação. “O projeto foi interrompido pela necessidade de que fosse todo reformulado, lá em 2015. Nossas equipes tiveram de fazer um estudo aprofundado das necessidades da Comusa para readequar tudo”, lembra o diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders.

Um novo tanque floculador, além de melhorias já realizadas nos tanques existentes, completará a obra civil nas instalações da ETA, no bairro Rondônia. “A ampliação do volume de água tratada melhorará ainda mais o abastecimento em toda a cidade. Teremos mais agilidade em eventuais situações problemáticas”, reforça Lüders.

PRÓXIMAS ETAPAS - Além da ampliação da ETA, as outras duas etapas preveem obras em dois pontos. A etapa seguinte, em fase de adequação de projetos (solicitado pela Caixa Econômica Federal), completará a instalação das tubulações da adutora e aumentará a vazão da água que vem da captação até a estação de tratamento. A obra foi interrompida no ponto de travessia de um banhado próximo ao Rio dos Sinos.

A terceira etapa, em fase de elaboração do projeto, completará a construção da nova Estação de Captação de Água Bruta (EAB) da autarquia. Com ela a Comusa ampliará a capacidade de captação de água do Sinos, além de melhorar suas instalações físicas e os equipamentos utilizados.