Obra de substituição de redes da Comusa está 65% concluída no trecho central

Obra de substituição de redes da Comusa está 65% concluída no trecho central

Publicado em 18/04/2019 - Editado em 22/04/2019
Diretor Márcio acompanha de perto as obras no Centro
Crédito
Divulgação

Seguem em estágio avançado as obras da Comusa de substituição das antigas redes de água em algumas das ruas mais movimentadas de Novo Hamburgo. Até o momento já estão implantadas novas redes de água na rua Bento Gonçalves, no trecho entre as ruas Marcílio Dias e Joaquim Nabuco, e Pedro Adams Filho, no trecho da Marcílio Dias até a Gomes Portinho. A obra está 65% concluída no trecho central de Novo Hamburgo.

Conforme o diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders, a substituição de redes é fundamental, pois com o tempo reduzirá o custo de manutenção consideravelmente e também oportunizará uma redução nas perdas de água. “Hoje temos em torno de 40% da rede de água substituída em toda a cidade, mas ainda há os outros 60% de rede antiga, de ferro ou fibrocimento em alguns lugares. Isso é prejudicial e custoso para a comunidade, pois com isso temos mais vazamentos e intervenções, ou seja, mais buracos na cidade e isso tem um custo elevado. A substituição de redes é fundamental, visto que oportuniza a redução de perdas de água, que ainda são elevadas em Novo Hamburgo. Isso é água tratada e água tratada tem um custo para toda a cidade. Se reduzirmos a perda de água tratada, conseguiremos manter um investimento maior e não desperdiçamos água que sabemos que é fundamental para sustentabilidade e vida das pessoas”, explicou Lüders.

Desde o final de fevereiro a Comusa Serviços de Água e Esgoto avança na renovação das tubulações que garantem o abastecimento da região central da cidade. As obras estão sendo executadas na área que recebe as intervenções do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) e também nos arredores, complementando o sistema na região central. O contrato prevê investimentos de R$ 5 milhões em substituições de redes com recursos próprios, nessa área e também em outros pontos da cidade.

A autarquia prioriza locais onde existe alta concentração de tubulações velhas de fibrocimento, com vazamentos constantes. O trabalho é em sincronia com a Prefeitura, dando também prioridade às ruas que serão asfaltadas pela Secretaria de Obras. A maior parte das instalações é feita abaixo das calçadas. As exceções são algumas redes adutoras que passam por baixo da pista.