Comusa e Defesa Civil firmam parceria para o monitoramento do Rio dos Sinos

Comusa e Defesa Civil firmam parceria para o monitoramento do Rio dos Sinos

Linha de apoio
Objetivo é unir conhecimentos para prevenir cheias ou períodos de baixas precipitações
Publicado em 04/07/2019 - Editado em 05/07/2019
Arci Darci Fetter Júnior, Márcio Lüders e Tenente Fonseca selaram a parceria entre a Comusa e a Defesa Civil
Crédito
Assessoria de Comunicação / Comusa

O monitoramento de situações de risco envolvendo o Rio dos Sinos passa a se tornar ainda mais efetivo. Uma parceria entre a Comusa - Serviços de Água e Esgoto e a Defesa Civil de Novo Hamburgo possibilitará o acompanhamento do nível do rio em tempo real. A união de conhecimentos e recursos dos dois órgãos se tornou mais estreita no início deste ano quando integrantes da Defesa Civil passaram a receber frequentemente informações sobre o Sinos em um grupo no qual participam servidores da Comusa.

Nesta semana a parceria foi ampliada. A partir dos próximos dias, a Defesa Civil passará a contar com uma câmera de monitoramento disponibilizada pela Comusa. O equipamento está posicionado junto à régua instalada na captação de água bruta. Servidores da Defesa Civil poderão acompanhar as variações de nível ao vivo, assim como já fazem os servidores da Comusa. “Para nós essa é uma parceria estratégia que traz benefícios à população de Novo Hamburgo, unindo forças e conhecimento”, ressalta o diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders.

Durante o período de chuvas a preocupação é com possíveis cheias que atinjam moradores das áreas ribeirinhas. Durante o verão o monitoramento constante busca garantir que a estiagem não afete a captação de água para o abastecimento da população. “Por meio da parceria com a Comusa, desde janeiro participamos de um grupo de monitoramento onde temos a informação diversas vezes por dia do nível, sendo que nos dias de alto volume de água o acompanhamento é de hora em hora. O acesso à câmera facilitará ainda mais, pois sempre procuramos ampliar nosso trabalho”, disse o coordenador da Defesa Civil, Tenente Claudiomiro da Fonseca.

CÂMERAS - O equipamento instalado pela Comusa faz parte da rede de monitoramento que se utiliza de smartphones inutilizados como câmeras de monitoramentos de áreas importantes da autarquia. O sistema teve baixo custo de implantação e tem dado novo destino a equipamentos eletrônicos que seriam descartados.