Prefeitura orienta rede hoteleira na prevenção contra o coronavírus

Prefeitura orienta rede hoteleira na prevenção contra o coronavírus

Publicado em 30/01/2020 - Editado em 14/02/2020
Equipes percorrem estabelecimentos com distribuição de material informativo para hóspedes e direção
Crédito
Lu Freitas

Equipes da Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Novo Hamburgo começaram, na quarta-feira, 29, a visitar estabelecimentos como hospedagens, pousadas, hotéis e motéis para orientar sobre a recepção a pessoas que vêm de outros países, especialmente os que têm registro de casos do coronavírus. As equipes distribuem panfletos com as orientações em duas apresentações. “Um deles é para a direção do hotel, e o outro será para que os hotéis reproduzam e entreguem para cada cliente”, diz a gerente da Vigilância em Saúde, Lisa Gaspar Ávila.

Gerente de um hotel no centro de Novo Hamburgo, Cristian Fensterseifer, elogiou a ação do município. “O problema apareceu há poucos dias e já temos uma mobilização assim, isso é ótimo. Importante para que todos procedam da mesma forma”, disse ele.

Da mesma forma, Mariana Schimidt, que gerencia um hotel que recebe estrangeiros com muita frequência, destacou a importância do trabalho de conscientização. “Faz parte da nossa rotina trabalhar a prevenção com álcool gel, luvas e máscaras à disposição de clientes e de nossos funcionários. Mas a ação da Prefeitura é imprescindível neste cenário para reforçar essa postura”, disse Mariana.

Foi com ar de surpresa, mas satisfeito, que o gerente de uma pousada recebeu a equipe da Vigilância Sanitária. Depois de ouvir as orientações e receber o material, ele se disse aliviado em saber que há uma preocupação com o controle e prevenção ao vírus. “É bom saber como agir”, disse Jorge Barcellos.

Abaixo, as orientações que constam no material distribuído pela Prefeitura:

Para a rede hoteleira:

✔ Questionar cada hóspede se viajou para China, outros locais com casos confirmados e/ou se teve contato com secreções contaminadas ✔ Se a resposta for sim, realizar os seguintes passos:

• Oferecer ao cliente uma máscara cirúrgica, se ele apresentar: tosse, falta de ar, febre, coriza

• Orientar que ele deverá ficar isolado no quarto se apresentar os sintomas anteriores, até orientações da vigilância e indicação de serviço médico de referência

• Entrar em contato com a Vigilância em Saúde do Município pelo telefone: 30979412, horário comercial, ou pelo telefone: 99808-7987 nos demais horários

• Entrar em contato mesmo que o cliente não tenha sintomas, apenas para fins de informação da existência de uma pessoa proveniente da China sem sintomas, para podermos monitorar

✔ Os informativos para os hóspedes, entregues pela Vigilância, deverão ser reproduzidos e impressos, e entregues para cada hóspede já existente e cada novo hóspede

✔ Se existe paciente isolado em algum quarto, com suspeita de coronavírus:

✗ Entrar no quarto apenas se necessário

✗ O profissional da higienização deverá entrar munido de EPI: avental descartável, máscara N95, luvas de procedimento, óculos de proteção e sapato fechado

✗ As lixeiras do quarto desse cliente deverão ser de resíduos infectantes (saco branco) e, nesse caso, deverá ser contratado uma empresa para descarte desse lixo (empresas licenciadas no site da Fepam)

✗ Deverá ter uma lixeira na saída do quarto para descarte de EPI (saco branco)

✗ As roupas devem ser separadas para processamento em lavanderia específica para serviços de saúde. Devem ser armazenadas em sacos brancos

✗ A varrição do quarto deve ser com pano úmido. NÃO utilizar vassouras

✔ Orientar os funcionários a respeito de:

• Higienizar as mãos com água e sabão, seguindo os 5 momentos de higiene de mãos, conforme figura abaixo

• Sempre após contato com o hóspede, higienizar as mãos com álcool gel 70%

• O cliente com suspeita de coronavírus, deverá ficar dentro do seu quarto. Não pode circular pelas áreas em comum do hotel

• As refeições deverão ser entregues no quarto, o cliente não poderá descer para a área de alimentação

INFORMATIVO PARA HÓSPEDES

Como já circula em diversos meios de comunicação, um novo tipo de vírus, causador de sintomas respiratórios, está sendo motivo de preocupação na China e em diversos outros países. O coronavírus compõe uma grande família de vírus, conhecido desde a década de 1960. Podem causar desde um resfriado comum até síndromes respiratórias graves. O Novo Coronavírus (2019-nCoV) foi identificado, pelas autoridades chinesas, em 07/01/2020, como o vírus causador de um tipo de pneumonia. O surto teve origem na cidade de Wuhan, na China. A transmissão é de pessoa pra pessoa, pelo ar ou contato pessoal com secreções contaminadas.

✔ Sintomas: febre, tosse, falta de ar

✔ Período de incubação de 14 a 16 dias

✔ Você esteve na China nos últimos 16 dias?

✔ Se sim, teve algum contato com alguma pessoa com suspeita ou confirmação de síndrome respiratória por coronavírus?

✔ Se esteve na China nos últimos 16 dias e/ou se teve contato com alguém com suspeita, por favor, avise o hotel.

O que entendemos por contato: estar a aproximadamente 2 metros ou dentro da sala ou área de atendimento por um período prolongado. Inclui morar, cuidar, visitar ou compartilhar.

Como reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus?

  • Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas;

  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar;

  • Usar lenço descartável para higiene nasal;

  • Cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir;

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

  • Manter os ambientes bem ventilados;

  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações