Parcerias para transformar Novo Hamburgo em referência na inovação

Parcerias para transformar Novo Hamburgo em referência na inovação

Publicado em 22/08/2019 - Editado em 23/08/2019
Secretária de Desenvolvimento Econômico, Paraskevi Bessa-Rodrigues, lidera o processo de construçao do CIT
Crédito
Lu Freitas

A importância das parcerias para a transformação da identidade tecnológica e científica de Novo Hamburgo foi debatida na tarde de quarta-feira, 21, pela Prefeitura Municipal em parceria com o Sebrae e a Fundação Certi, no auditório da Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI/NH/CB/EV). Convidados conheceram as propostas para o Centro de Inovação Tecnológica (CIT), que será a base de incentivo à indústria criativa e de inovação.

Conforme a secretária de Desenvolvimento Econômico, Paraskevi Bessa-Rodrigues, o CIT é o caminho para a inovação e vai realmente representar a manifestação da cidade para o futuro. “Tudo está sendo construído em conjunto, envolvendo poder público, entidades e comunidade. O Centro, além de abrigar as novas tendências do mercado com empresas e startups, funcionará como laboratório para alunos da rede pública, visando à criação de projetos-pilotos, e ser uma referência levando o nome do município para fora da região e do Estado”, explicou.

De acordo com o secretário da Cultura, Ralfe Cardoso, Novo Hamburgo tem em sua história o pioneirismo, o empreendedorismo e a experiência em serviços. “Temos toda a inteligência que precisamos. Por meio das parcerias para o audiovisual a cidade terá, por exemplo, um cine móvel acessível. O audiovisual é inovação. Uma proposta ousada para uma cidade que quer avançar.” A declaração é reforçada pela secretária de Educação, Maristela Guasselii. “O nosso foco é a aprendizagem, habilidade, tecnologias digitais e exercício da cidadania. Interagindo neste ecossistema de inovação teremos espaços tecnológicos de inclusão e diversidade.”

O gerente regional do Sebrae, Marco Copetti, ressaltou que as conexões geram um ambiente para a inovação e o Sebrae faz essa conexão. “Nessa aproximação visamos gerar conhecimento, cooperação e inovação. Precisamos preparar as crianças para pensar como empreendedoras e não apenas empregadas. Temos que gerar um ambiente necessário para quem quiser empreender. Inovação é também ter atitudes empreendedoras. Inovadoras.”

Para Leandro Carioni, diretor executivo da Fundação Certi, inovação precede cooperação. “Precisamos ter uma visão a longo prazo. Ter empresas que nascem, desenvolvem-se e ficam, gerando PIB pra cidade. Inovação é colaboração de vários segmentos”, ressalta.

Por fim, o coordenador do projeto do CIT, Marcus Dias, propôs que todos pensem juntos a estruturação do Centro para montar um sistema de inovação tecnológica e um projeto de lei de inovação local que atinja as expectativas de um projeto sustentável que possa gerar receitas.

O prédio fica na Rua Mundo Novo, no bairro Canudos, possui 7.385 metros quadrados e será totalmente sustentável com aproveitamento de água e luz solar. O Centro de Inovação Tecnológica (CIT) faz parte do componente Desenvolvimento Econômico do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), executado pela Prefeitura e financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Galeria da notícia