Oficina de Música revela talentos e prepara jovens para o futuro

Oficina de Música revela talentos e prepara jovens para o futuro

Linha de apoio
Estudantes no Cras Kephas/Diehl se destacaram e agora fazem parte do Movimento Coral Feevale
Publicado em 13/05/2019 - Editado em 20/05/2019
Denilson (M) e Eduardo (D) agora integram o Movimento Coral Feevale
Crédito
Divulgação

A música é um elemento de extrema importância quando o assunto é transformação social. E, a oficina de música em execução pela Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo (PMNH), pelo Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) tem permitido que os jovens possam se desenvolver tanto na parte pessoal quanto profissional. Exemplo disso são dois participantes do projeto, Denílson Farias da Silva, de 17 anos, e Eduardo Reis, de 20, que além de participarem das aulas no CRAS Kephas/Vila Diehl, agora, também integram o Movimento Coral Feevale e se apresentam em eventos na cidade.

Denílson Farias da Silva tocava violino desde os 9 anos e retornou ao mundo musical por meio do projeto. “Iniciei tocando na igreja e parei quando tinha 12 anos. A música é algo que vem de família e vejo como uma oportunidade para vida. Eu não esperava ser indicado pelo professor”, disse. Já Eduardo Reis começou no mundo das notas musicais com o instrumento violão e somente na oficina foi conhecer o violino. “A minha relação com o mundo musical é linda. São várias oportunidades que vão surgindo, como o Movimento Coral Feevale. E tudo isso está bem bacana, desde a recepção até os ensaios. A oficina é algo que não é oferecido em todos os bairros então ficamos felizes em poder tem algo assim aqui”, finalizou.

Para o educador social responsável pelo território do Kephas, Marco Aurélio Nunes da Silva, ter estes jovens inseridos em outros âmbitos de visibilidade serve como exemplo para outros alunos. "É uma construção conjunta. A gente vai acompanhando a evolução de cada aluno e quando surgem essas oportunidades de crescimento não podemos pensar duas vezes. Quero que eles vejam a música, além de um momento de lazer, também como trabalho. E, claro, que eles tenham a certeza que este é apenas um dos meios para a transformação da realidade."

Os interessados pela oficina de Música podem se dirigir até o local, que fica na Rua Tamoio, 52, com documento de identificação. Caso seja menor de idade ir acompanhado (a) pelo (a) responsável legal. O projeto tem o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e integra o componente de Prevenção à Violência.