Mais que um curso, a certeza de um futuro na comunicação

Mais que um curso, a certeza de um futuro na comunicação

Publicado em 14/08/2019 - Editado em 16/08/2019
Catherine Lubenov é estudante da oficina de audiovisual no bairro Santo Afonso
Crédito
Betina Ludwig

Encontrar na adolescência o rumo para o futuro é uma tarefa difícil. Sentir o gosto e provar daquilo que se sonha para viver profissionalmente é uma experiência ímpar. A participante Victoria Catherine Lubenov, 15 anos, da oficina de Audiovisual da Base Pronasci, no bairro Santo Afonso, começou a trilhar cedo seu caminho na comunicação. A estudante, que antes já possuía um canal no youtube e sonha em ser jornalista, conta que a oficina veio para somar e hoje não pensa em seguir outra profissão a não ser ligada à comunicação. “Eu sempre gostei de falar. Iniciei com alguns vídeos sobre a exposição de carros antigos e ali também encontrei a fotografia. Hoje, com a oficina, sinto mais vontade ainda de aprender”, diz ela.

Victoria é a irmã mais velha de duas irmãs e destaca que sempre teve o apoio da família e, agora, ainda mais. “Minha mãe que me falou do projeto. No início só entrei por causa dela. Eu já fotografava, mas meus pais acharam que eu poderia crescer mais com as aulas. Eles ficaram felizes quando comecei e hoje eu agradeço muito porque vi que era o que eu precisava.”

A adolescente reforça que entrar para o ambiente acadêmico nas aulas práticas que são feitas na Feevale e ver como tudo funciona a motiva. “Ver como tudo acontece, assim, de verdade, é muito legal. Eu consigo me ver aqui daqui a alguns anos”, destaca.

Além da parte profissional, Victoria disse que melhorou muito seu relacionamento com as pessoas. “Antes eu era muito tímida e agora já consigo conversar mais. O curso não me ajudou só na questão profissional, mas também na questão de pessoal. Sou uma pessoa melhor”, finaliza.

A oficina está em execução pela Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo (PMNH), por meio do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI). O projeto tem o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e integra o componente de Prevenção à Violência.