Hospital recebe 10 leitos de UTI contratados pela Prefeitura

Hospital recebe 10 leitos de UTI contratados pela Prefeitura

Publicado em 29/06/2020 - Editado em 29/06/2020
Leitos ampliarão a capacidade de receber pacientes no Hospital Municipal
Crédito
Lu Freitas

O Hospital Municipal de Novo Hamburgo recebeu, na última sexta-feira, dia 26, equipamentos para dez leitos de UTI contratados junto à RTS Rio, o mesmo fornecedor do governo do Estado e do Ministério da Saúde. O Município conseguiu antecipar em cerca de 30 dias a entrega dos leitos. Com isso, o hospital passa a contar com 20 leitos de UTI exclusivos para pacientes de Covid-19.

Tão logo foram recebidos, equipes técnicas iniciaram a montagem dos leitos para colocar à disposição de pacientes. Cinco deles foram montados na UTI 1 e cinco na Ala Andorinha. “Foi um esforço conjunto de nossa prefeita Fátima Daudt e gestores para viabilizar estes leitos”, enfatizou o secretário municipal de Saúde, Naasom Luciano.

Os dez novos leitos contam com quatro bombas de infusão de medicação, uma bomba de dieta parenteral, uma cama de UTI com colchão, um monitor cardíaco, um ventilador mecânico (respirador pulmonar) e cada conjunto de dez leitos vem acompanhado de um carro de parada para emergência.

O secretário acrescenta que o Hospital Municipal também está concluindo a montagem de mais cinco leitos de UTI a partir dos respiradores mecânicos encaminhados pelo Estado na semana passada. “Estamos remanejando equipamentos de nossa própria estrutura para novos esses leitos. Com isso, contamos com 25 leitos de UTI exclusivos para enfrentar a pandemia”, conclui.

MUDANÇA NA REDE BÁSICA

E para atender o aumento da demanda de profissionais no Hospital Municipal, a Secretaria Municipal de Saúde irá deslocar profissionais de saúde da rede básica. A medida será implantada a partir de segunda-feira, dia 29. Além da ampliação de UTI, o hospital também está reforçando a estrutura de leitos clínicos dedicados exclusivamente à Covid-19.

As equipes técnicas a serem deslocadas são de unidades básicas de saúde (UBSs) e unidades de saúde da família (USFs) do Município. Elas são compostas por médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem.

No entanto, nenhuma unidade será fechada. Haverá redução em suas equipes. “Em princípio, o horário de atendimento será mantido em todas as unidades, mas pedimos para que a população procure as unidades somente em caso de urgência ou extrema necessidade”, pede o secretário municipal de Saúde, Naasom Luciano.

“Nosso maior desafio tem sido preencher as escalas de trabalho. Mensalmente, temos cerca de 100 afastamentos por suspeita ou confirmação de Covid entre os profissionais da área médica. Somente neste ano, já foram realizados nove processos seletivos simplificados”, completa o secretário.