Falta de doses no Estado faz Novo Hamburgo suspender vacinação

Falta de doses no Estado faz Novo Hamburgo suspender vacinação

Linha de apoio
Município aguarda o envio de novo lote de vacinas pelo Governo do Estado para retomar a imunização
Publicado em 25/03/2020 - Editado em 30/03/2020
Município aguarda o envio de novo lote de vacinas pelo Governo do Estado para retomar a imunização
Crédito
Lu Freitas

A estrutura montada pela Prefeitura de Novo Hamburgo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), para a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, conseguiu atingir resultados significativos até o momento, com grande adesão da comunidade. Em três dias, (com início na última segunda-feira, 23), já foram vacinados mais de 17 mil idosos e trabalhadores da saúde (grupos priorizados neste momento por causa do novo coronavírus).

O número mostrou a capacidade de organização do município, com a Secretaria de Saúde utilizando um carro de som para avisar da campanha para comunidade, montando também uma estrutura para os profissionais de saúde realizarem os trabalhos de forma eficiente, inclusive providenciando refeições para os voluntários. Outro ponto positivo foi a parceria com a Secretaria de Educação (SMED), que abriu algumas escolas municipais para atendimento ao público.

Com a excepcional adesão, os estoques das vacinas do município acabaram nas 24 unidades de saúde. O município está em constante contato com a Secretaria da Saúde do Estado para saber quando a cidade de Novo Hamburgo receberá nova remessa. O Secretário da Saúde, Naasom Luciano, ressalta que a aquisição e distribuição das vacinas, são de responsabilidade dos governos Federal e Estadual. “É importante lembrar que as vacinas são adquiridas pelo Ministério da Saúde e repassadas pelo Governo do Estado, e Novo Hamburgo, a exemplo de todas as cidades, é refém deste sistema”, explicou.

Com isso, até a chegada de novas doses ao município, a vacinação está suspensa.

Fases de vacinação contra a gripe do grupo prioritário

A partir de 23 de março: idosos e profissionais da saúde

A partir de 16 de abril: professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e doentes crônicos.

A partir de 9 de maio: crianças de seis meses a seis anos de idade, mulheres grávidas, mães no pós-parto pessoas com 55 anos ou mais, população indígena e pessoas com deficiência.

Para 09 de maio está marcado o Dia D contra a influenza.

Meta de vacinação

A meta é vacinar 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação. Vale ressaltar que, durante todo o período da campanha nacional, haverá a oportunidade de atualização da Caderneta Nacional de Vacinação.

Entenda o que são os grupos prioritários

Indivíduos com 60 anos ou mais de idade, trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados nos diferentes níveis de complexidade, crianças da faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes em qualquer período gestacional, nas puérperas até 45 dias após o parto, pessoas portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade conforme listagem das categorias de risco clínico do Ministério da Saúde (com prescrição médica), na população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, as professoras da rede pública e privada, os povos indígenas, pessoas da força de segurança e salvamento e indivíduos de 55 a 59 anos de idade.