Conferência na Feevale aborda os desafios de envelhecer no século 21

Conferência na Feevale aborda os desafios de envelhecer no século 21

Linha de apoio
Encontro promovido pela Coordenadoria de Políticas Públicas para as Pessoas Idosas ocorreu na terça-feira, 27, no Salão de Atos do Câmpus 2
Publicado em 28/11/2018 - Editado em 17/12/2018
A prefeita Fátima Daudt saudou o público e fez questão de ressaltar a importância das ações inclusivas voltadas aos “jovens há mais tempo”
Crédito
Lu Freitas

O número de idosos no País com 80 anos ou mais pode ultrapassar a marca de 19 milhões em 2060, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As estimativas dão conta de que o grande salto no perfil da população com mais idade acontecerá em 2030, quando o crescimento dessa faixa etária deve chegar a 6% ao ano. Ao mesmo tempo, a população total brasileira começaria a diminuir de maneira significativa.

Para debater o novo panorama municipal que se desenha algumas décadas para a frente, o Conselho Municipal dos Direitos e Cidadania do Idoso (CMDCI) em parceria com a Coordenadoria de Políticas Públicas para as Pessoas Idosas, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Novo Hamburgo, acaba de realizar a VI Conferência Municipal da Pessoa Idosa no Salão de Atos do Prédio Lilás do Câmpus 2 da Universidade Feevale.

Com o tema central “Os Desafios do Envelhecer no Século XXI”, o encontro contou com a palestra da professora doutora na área de Ciências Sociais Sueli Cabral, seguida de abertura para as perguntas do público, e debates em quatro eixos do Direito. “Precisamos ter respeito à capacidade intelectual do idoso”, sublinhou a palestrante. Para ela, é preciso tirar o olhar de vitimização sobre os mais vividos. “Há muito mais pessoas de 30, 40 anos que apresentam envelhecimento psíquico, por serem bastante queixosas da vida”, comparou.

Presente na abertura do encontro promovido na terça-feira, 27, a prefeita Fátima Daudt constatou em sua fala de boas-vindas a considerável participação da juventude no encontro. “O mais importante ao abrir essa conversa com vocês é falar de algo que estou vendo daqui, do palco, que é a significativa presença de jovens focados na questão do envelhecimento”, observou. “Digo isso porque em 2006 fui voluntária do Lar São Vicente de Paula, atividade que antecedeu o tempo em que assumi a frente da Associação Comercial e Industrial.” A gestora do Município lembrou que, naquele período, participou de forma bastante intensa do trabalho da entidade. “Eu sei, portanto, das dificuldades e das necessidades da população jovem há mais tempo, que costuma estar mais vulnerável”, acrescentou.

Para a prefeita, a convivência entre gerações assume grande importância para o desenvolvimento da sociedade. “O respeito é necessário a aqueles que chegaram antes de nós, e eu sempre busquei aconselhamento junto a pessoas com mais experiência, pois a sabedoria só o tempo é que nos dá”, acrescentou.

Na oportunidade, iniciativas da Prefeitura para os cidadãos mais experientes foram destacadas por Fátima Daudt, como o Programa Melhor Idade (PMI), da Secretaria de Esporte e Lazer (Smel), e cursos promovidos pela Diretoria de Inclusão Digital. “Sabemos que, no Brasil, ainda precisamos evoluir muito na questão das Políticas Públicas para as Pessoas na Melhor Idade, mas saibam que esta prefeita valoriza as ações inclusivas e trabalha com esse foco de atuação”, completou. “E que tenhamos todos um período muito produtivo na nossa melhor idade.”

O coordenador de Políticas Públicas para as Pessoas Idosas, professor Telmo Silva, deu um verdadeiro show de vitalidade e bom humor na saudação à plateia formada por profissionais e estudantes do Serviço Social, da Educação Física e da Saúde. “Nós somos uma força viva na sociedade”, observou ao falar do papel do idoso ativo na comunidade e no mercado de trabalho.

Estiveram presentes ao evento o secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Daniel Bota, o diretor de Esportes, Marco Cornelius, representando o secretário de Esporte e Lazer, Jorginho Schmidt, a presidente do CMDCI, Glacira Eli Santos da Silva, a coordenadora da Casa dos Conselhos, Gabriela Pruch, a representante da Universidade Feevale, a professora mestre Magali Pilz Monteiro da Silva, e o presidente da Câmara de Novo Hamburgo, Felipe Kuhn Braun.

A VI Conferência elegeu oito delegados (quatro governamentais e quatro da sociedade civil), com suas suplências, para representar Novo Hamburgo na conferência de nível estadual em 2019. Confira, abaixo, os escolhidos na plenária do encontro.

Sociedade civil

Titulares:

Michelle Dara de Carvalho Belfort Reys Fredrich

Salma Ermel

Loreni Maria Rosa Pereira

Venilda de Mato

Suplentes:

Mathias Oscar Fredrich

Glacira Eli Santos da Silva

Eli Maria dos Reis

Sandra de Souza

Governamentais:

Titulares:

Telmo José Silva

Lucimara Azambuja Seewald

Maria Tania Ledur

Raul Lourenço Becker

Suplentes:

Marcelo Nahr

Leandro de Bortoli

Cristiane Michels

Maria Terezinha Froehlich

Galeria da notícia