12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos ocorre em Novo Hamburgo a partir desta quarta-feira

12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos ocorre em Novo Hamburgo a partir desta quarta-feira

Publicado em 03/09/2019 - Editado em 05/09/2019
Crédito
Arte/Cultura

Tem projeto novo iniciando na Casa das Artes (Avenida Primeiro de Março, Nº 59 – Centro). É a 12ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos, que ocorre de 4 a 25 de setembro, com sessões gratuitas, às 19h, no Auditório Kinho Nazário.

Integrante do Novo Hamburgo Polo Audiovisual, a Mostra conta com produção da Secretaria Municipal da Cultura e é gratuita, tendo a classificação livre para a maioria dos filmes.

O projeto semanal tem como objetivo principal democratizar o cinema, oferecendo acesso à cultura para a comunidade hamburguense e região, com foco na inclusão social e no debate sobre direitos humanos.

São oito títulos, sendo cinco documentários e três ficções, que serão exibidos em 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. Entre as obras, curtas, médias e longas-metragens nacionais.

O filme que estreia o ciclo de cinema é “Heróis”, de Cavi Borges, lançado em 2018. O documentário de 70 minutos de duração, conta a histórias de três atletas olímpicos de judô: Rafaela Silva, Popople Misenga e Rogério Sampaio.

A entrada está sujeita a lotação e é necessária a retirada prévia de ingressos no local. Mais informações pelo fone 3593-2013 ou culturanh@novohamburgo.rs.gov.br.

*Programação:

Quarta-feira, dia 4 de setembro, às 19h

Documentário: Heróis (2018), Cavi Borges, 70’, Livre

Sinopse: Três atletas olímpicos de judô. Três Heróis: Rafaela Silva, Popople Misenga e Rogério Sampaio

Quarta-feira, dia 11 de setembro, às 19h

Documentário: Nós, Thiago Simas, 6’, Livre

Sinopse: O filme mostra a trajetória cíclica dos refugiados através dos tempos, uma reedição de acontecimentos passados.

Documentário: A Rua é NOIZ, 2018, Eduardo Cunha de Souza e Pedro Cela, 14’, Livre

Sinopse: A Rua é NOIZ é a periferia em cena. É a gente guerreira dos bairros e favelas sob os refletores de luz do sol e da luz da lua, que iluminam a luta diária e rotineira do nosso povo forte. É uma vontade de conhecer a si mesmo, de revelar as identidades dos que moram em cada rua, beco e conjunto habitacional.

Documentário: À Espera, 2016, Nivaldo Vasconcelos Sónia André, 22’, Livre

Sinopse: Em Moçambique, 39% das meninas se casam antes dos 15 anos com homens mais velhos que elas, fazendo com que o país se encontre em décimo lugar entre os países mais afetados pelos casamentos prematuros, negando seus direitos como o da Educação e de serem o que elas quiserem.

Quarta-feira, dia 18 de setembro, às 19h

Ficção: A Bicicleta do Vovô, 2012, Henrique Dantas, 22’, Livre

Sinopse: A Bicicleta do Vovô é um curta-metragem para crianças e adultos que aborda a relação entre avô e neto. Em um lugar muito distante, O Reino do Sertão Pelejado, homens-morcegos capturam lendas através de televisores. Surgem, então, o Super Tigre e o Mestre Conselheiro para salvar o nosso planeta das forças malignas da Feiticeira Mabá. É contando essas histórias que vô Rui transforma a infância do neto Cauê em um universo de aventuras e fantasias, ressignificando símbolos através de um olhar mais lúdico sobre as coisas da vida.

Documentário: Era Um Garoto que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones, 2018, Rosana Cacciatore, Elias Norberto da Silva, Juana Morais, José Guntin Rodriguez Maurício Nunes e Sandro Livramento, 25’, 14 anos.

Sinopse: “Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones” é um documentário sobre inclusão, com duração de 25 minutos. Três jovens com deficiência, um deles paralisado cerebral e outros dois autistas, encontram na música uma forma de expressão e interação social. Gabriel, Eduardo e Felipe curtem rock e, por intermédio de uma musicoterapeuta e dois psicólogos, que também são músicos, criam uma banda: Os Goiabeiras. O documentário mostra essa experiência musical, e, em especial, seu caráter inclusivo.

Quarta-feira, dia 25 de setembro, às 19h

Ficção: Câmera do João, 2017, Tothi Cardoso, 22’, Livre

Sinopse: Uma faixa de luz passa por uma pequena perfuração, e se faz imagem. João descobriu que fotografias são heranças.

Ficção: A Bicicleta do Vovô, 2012, Henrique Dantas, 22’, Livre

Sinopse: A Bicicleta do Vovô é um curta-metragem para crianças e adultos que aborda a relação entre avô e neto. Em um lugar muito distante, O Reino do Sertão Pelejado, homens-morcegos capturam lendas através de televisores. Surgem, então, o Super Tigre e o Mestre Conselheiro para salvar o nosso planeta das forças malignas da Feiticeira Mabá. É contando essas histórias que vô Rui transforma a infância do neto Cauê em um universo de aventuras e fantasias, ressignificando símbolos através de um olhar mais lúdico sobre as coisas da vida.

*O curta-metragem A Bicicleta do Vovô será exibido em duas datas.

Novo Hamburgo Polo Audiovisual

A iniciativa surge com a missão de desenvolver atividades que envolvam da formação ao estímulo, estabelecendo parcerias com o objetivo de possibilitar a inserção do município no circuito audiovisual, seja ele regional, nacional ou internacional. De acordo com a SECULT, o projeto visa a construção de uma política audiovisual para o município, com ações correlatas ao fomento, como atração de investimentos, apresentação do Polo a produtores.

SERVIÇO:

Mostra Cinema e Direitos Humanos

Datas: de 04 a 25 de setembro (semanalmente, às quartas-feiras)

Horário: 19h

Local: Auditório Kinho Nazário (2º andar) - Casa das Artes de Novo Hamburgo

Programação gratuita