Prefeitura mapeia áreas de risco no município

Prefeitura mapeia áreas de risco no município

Linha de apoio
Estudo contou com a participação de geólogos do Serviço Geológico do Brasil
Publicado em 17/05/2019 - Editado em 20/05/2019
Equipes percorreram os bairros do município mapeando as áreas de risco
Crédito
Lu Freitas

A Defesa Civil de Novo Hamburgo e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, junto com geólogos do Serviço Geológico do Brasil, encerram nesta sexta-feira, 17, um estudo sobre as áreas de risco do município. A ação visa atualizar o mapeamento de possíveis áreas com riscos de inundações e deslizamentos de terras. Este trabalho foi desenvolvido pela última vez em 2011, e, em virtude principalmente do crescimento imobiliário, está sendo realizada esta atualização, bem como a ampliação dos pontos em áreas de risco da cidade.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Novo Hamburgo, Tenente Claudiomiro da Fonseca, esta análise é de extrema importância para sabermos tecnicamente as áreas de potencial risco. “Tendo em vista a necessidade de atualizar as informações à cerca das áreas de risco do município, produzimos este mapeamento durante toda a semana, ampliando as áreas de alagamentos que não haviam sido abordadas no último estudo,” frisou.

Os bairros Primavera, Boa Saúde, Centro, Canudos, Lomba Grande, Santo Afonso, Industrial e São José (Kephas, Redentora, Diehl e Pedreira), foram vistoriados, sendo detectados cerca de 30 pontos de risco. “Neste estudo incluímos áreas como a do bairro Industrial, como potencial ponto de alagamento”, destacou Fonseca.

Participaram da ação de mapeamento os membros da Defesa Civil, Tenente Claudiomiro da Fonseca (coordenador), Jocemar Jovani de Souza, Arci Darci Fetter Junior, Antônio Silvério e Valtemir Goldmeier, pela Secretaria do Meio Ambiente, o geólogo Glauber Minssen Giulini, e pelo Serviço Geológico do Brasil, os geólogos Renato Mendonça, Débora Lamberty e Ângela Bellettini.