Novo Hamburgo avança para ser referência na inovação no país

Novo Hamburgo avança para ser referência na inovação no país

Linha de apoio
Município assinou nesta quinta-feira o contrato para a construção do Centro de Inovação Tecnológica
Publicado em 20/12/2018 - Editado em 26/12/2018
Prefeita Fátima assinou o contrato nesta quinta-feira no Centro Administrativo Leopoldo Petry
Crédito
Lu Freitas

Novo Hamburgo como protagonista da inovação no país. É com esta visão estratégica e com um dos maiores investimentos públicos municipais na área, que o município avançou para consolidar esta posição nesta quinta-feira, 20, com a assinatura do contrato para a construção do Centro de Inovação Tecnológica (CIT). “Estamos dando um passo importante para um futuro muito promissor”, comemorou a prefeita Fátima Daudt.

A obra, que será em um prédio que hoje se encontra inacabado na Rua Mundo Novo no bairro Canudos, tem início previsto para janeiro de 2019 e prazo de seis meses para a conclusão. O investimento será de R$ 7,05 milhões. “Além de abrigar as novas tendências do mercado com diversas empresas e startups que já estão nos procurando, o Centro funcionará como laboratório para alunos da rede pública do Município, visando à criação de projetos-pilotos, e ser uma referência levando o nome do município para fora da região e do Estado”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Paraskevi Bessa-Rodrigues.

Além da prefeita e da secretária, participaram do ato de assinatura, realizado no Centro Administrativo Leopoldo Petry, o sócio-diretor da Comercial e Construtora São Gabriel, Gabriel Gonçalves da Silva, o secretário de Administração Alecxandro Ferreira, o chefe de gabinete da prefeita, Lineo Baum, e o diretor da Unidade de Execução do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), Raoni Teixeira.

O CIT terá 7,385 mil metros quadrados e será um prédio sustentável. “Internamente não teremos paredes de tijolos. Serão todas modulares para que se adaptem ao tamanho das empresas que se instalarem no Centro. Também será um prédio sustentável, com aproveitamento de luz solar e água”, explica Teixeira.

Além disso, o prédio terá auditório modular para cerca de 160 pessoas, elevador com acessibilidade, espaço de conveniência com lounge e ambientes para outros projetos.

Os trabalhos no próximo ano abrangem ainda serviços técnicos, de fundações e estruturas, paredes e painéis, cobertura, esquadrias, instalações elétricas e hidrossanitárias, além de impermeabilização, revestimentos, pisos, pinturas, urbanização e instalações especiais.