Convênio garante ampliação do Núcleo de Orquestras Jovens de Novo Hamburgo

Convênio garante ampliação do Núcleo de Orquestras Jovens de Novo Hamburgo

Publicado em 15/03/2019 - Editado em 19/03/2019
Assinatura do convênio ocorreu na manhã desta sexta-feira no Centro Administrativo Leopoldo Petry
Crédito
Pedro H. Tesch/SECULT

Lançado em agosto de 2018, o projeto Núcleo de Orquestras Jovens de Novo Hamburgo chegará, em breve, a todas as Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs). Na manhã desta sexta-feira, 15 de março, foi assinado, no gabinete da prefeita Fátima Daudt, o convênio que garante a ampliação da iniciativa que já acontece em quatro polos. A parceria foi firmada entre a Prefeitura de Novo Hamburgo, a partir das secretarias de Educação (SMED), e de Cultura (SECULT), e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul), por meio da Fundação Ennio de Jesus Pinheiro Amaral. “Esta é a realização do sonho de muitas pessoas. As nossas orquestras têm potencial para transformar a cidade, que já está mais musical”, destacou a chefe do executivo hamburguense.

Serão criados 54 núcleos com a participação de 1.350 alunos da rede pública de ensino de Novo Hamburgo. Além das 52 escolas municipais, também serão implementadas orquestras no Colégio Estadual 25 de Julho e no campus hamburguense do IFSul. O projeto de musicalização oferecerá novas vivências a crianças e jovens, promovendo a inclusão social, o protagonismo artístico e a formação de novas plateias. “É pelos alunos que desenvolvemos o projeto e firmamos parcerias que viabilizam que mais jovens tenham a oportunidade de participar destas ações que já estão transformando o cotidiano das escolas”, afirmou a secretária de Educação, Maristela Guasselli.

Projeto piloto

As Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) Eugênio Nelson Ritzel, Arnaldo Grin, Bento Gonçalves e Martha Wartenberg participam da etapa piloto do projeto e já implementaram suas orquestras. Cada grupo é formado por 25 integrantes distribuídos entre violino, viola, violoncelo e contrabaixo. Os alunos têm aulas teóricas, percepção musical e prática de conjunto. Para apresentar aquilo que estão estudando, alunos de cada uma das escolas participaram da solenidade de assinatura do convênio relatando o que já aprenderam. “Queremos que a comunidade perceba que este é um projeto que pertence à cidade e que transformará nosso futuro”, concluiu o secretário da Cultura, Ralfe Cardoso.

A verba conquistada junto ao Ministério da Educação (MEC), para a realização do projeto é de R$ 3,930 milhões. A partir da assinatura do convênio, a execução das ações estará a cargo da FAIFSul com acompanhamento do IFSul e da Prefeitura. “As orquestras vão contribuir para a construção de uma cultura de paz e impulsionarão os jovens a buscarem seus objetivos”, lembrou o reitor do IFSul, Flávio Barbosa. A previsão é de que as orquestras sejam implementadas ainda no primeiro semestre deste ano.

Galeria da notícia